PDC pre Festanca, 18 a 28 de Julho 2022 – inscrições abertas

Curso Certificado de Design em Permacultura (PDC)

Curso de PDC com Hélder Valente

Conceituado permacultor português que aprendeu com Bill Molinson, o fundador do conceito Permacultura

Informação acerca do curso em baixo e neste link

As inscrições no curso são feitas directamente para o email do formador Hélder Valente – maininfonsp@gmail.com

Partilha a amig@s


Programa do curso

O Curso Certificado de Design em Permacultura (PDC) é uma imersão intensiva no universo da Permacultura. Este curso destina-se a apoiar os alunos a desenvolverem uma linguagem ecológica, uma compreensão dos princípios básicos de design ecológico e regenerativo, com a aplicação deste conhecimento para redesenhar comunidades e assentamentos humanos de acordo com as regras da natureza.

O objectivo principal deste curso de design é o desenvolvimento de capacidades de designs eficazes através da aplicação prática de conhecimentos e ferramentas. Esta é a oportunidade de aprender através da participação num verdadeiro processo de design em comunidade.

O Curso cumpre o formato de 10 dias (intensivo), combinando aulas práticas e teóricas, passeios, jogos interactivos, actividades dinâmicas, partilha de experiências, vivência comunitária e muito mais. Este formato permite mergulhar nos princípios de design em Permacultura, que serão aplicados e apresentados pelos alunos nos trabalhos de design final.

Alguns dos assuntos a serem abordados neste curso:

  • A ética e os princípios da Permacultura
  • Estratégias de aprendizagem
  • Métodos educacionais
  • Ler a paisagem
  • Padrão em design
  • Biodiversidade
  • Preservação da água
  • Florestas e árvores
  • Construcção de solos
  • Climas
  • Edíficios e construcções naturais
  • Economias alternativas
  • Desenvolvimento da comunidade

Dias do curso

Dia 1 – Introdução à permacultura

Dia 2 – Como funciona o planeta

Dia 3 – Solos

Dia 4 – Água

Dia 5 – Planeta e árvores, hortas e florestas

Dia 6 – Tecnologias alternativas

Dias 7 e 8 – Social

Dias 9 – Design do festival e de projectos de permacultura

Dia 10 – Apresentação dos projectos e festa


Questões Frequentes

Caso a tua questão não se encontre aqui, por favor contacta-nos através do email info@festanca.org

Testemunhos


Acerca do Hélder e do seu trabalho

Para leres uma entrevista ao Hélder clica aqui

“A permacultura surgiu como uma resposta muito natural. No fundo, queria ser mais auto-suficiente, viver menos dependente de recursos externos.”

— Hélder Valente, Permacultor

BIO

O Hélder nasceu em Cinfães, uma vila de Viseu banhada pelo rio Douro, no seio de uma família que vivia da agricultura há várias gerações. Ainda era novo quando migrou com os pais para Lisboa e desde cedo se debateu para entender se pertencia ao campo ou à cidade. Ainda tinha presentes “todas as recordações das dificuldades de viver no campo” e isso afastou-o momentaneamente da agricultura. Queria ser artista.

E assim foi. Trabalhou como tatuador durante cerca de 10 anos, mas acabou por saturar-se: “Como artista, sentia todas as frustrações de estar fechado num lugar a desenhar e a ter de receber pessoas. A permacultura surgiu como uma resposta muito natural. No fundo, queria ser mais auto-suficiente, viver menos dependente de recursos externos.”

Então, começou a estudar. Tirou vários cursos relacionados com o tema, um deles com Bill Mollison, um dos criadores do conceito da permacultura, e fundou a Nova Escola de Permacultura, uma escola nómada que “foge aos velhos paradigmas do ensino”, promovendo uma “educação alternativa, criativa e empoderadora”. O objectivo, diz, “é que os estudantes falem mais e partilhem o conhecimento que têm em vez de estarem a olhar para o mestre, professor ou guru, detentor de toda a sapiência”.

O Hélder, que sempre se viu como “um revolucionário profissional”, está sempre atento ao aparecimento de ideias que explorem um novo sistema de vida. A sociocracia é uma das suas mais recentes paixões e é nesse conceito, adianta, que está o grande desafio da nossa civilização: “tomar decisões em conjunto e resolver os problemas de uma forma em que toda a gente sente que participa”.

Em Portugal, o Hélder já esteve envolvido em vários projectos, como a criação da Quinta do Vale da Lama, em Lagos, que promove a permacultura e agricultura regenerativa. O professor realça que “somos um dos países onde a permacultura está presente na Europa”, mas acrescenta que “o grande desafio continua a ser encontrar formas de trabalharmos em rede e de nos organizarmos colectivamente”: “Os portugueses são pessoas bastante emocionais e o trabalhar em equipa de forma pragmática não é tão fácil para nós [risos].”

Curso de sementeira em Permacultura, com Henrique Bastos

 

Curso de Sementeira em Permacultura

Curso de Sementeira em Permacultura com Henrique Bastos

Conceituado permacultor com 42 anos de experiência e com projectos feitos globalmente

Informação acerca do curso em baixo

Partilha a amig@s


Programa do curso

Sábado e Domingo

1) Identificação das espécies

2) Recolha

3) Secagem

4) Embalamento

5) Conservação

6) Teste de germinação

7) Preparação do solo

8) Recipientes de germinação

9) Preparação das sementes para germinação

10) Processos para acamar as sementes no solo

11) Cobertura das sementes com terra

12) Rega das sementes

13) Protecção das sementes – rede ou malha de sombra

Noite de Sábado

Palestra com projecção de projectos de permacultura feitos pelo mundo e explicação de conceitos – por Henrique Bastos

Almoço e Jantar

Sábado e Domingo

Música

Selecta Bob Figurante (ao longo do dia) – Reggae, Afrobeat


Questões Frequentes

Caso a tua questão não se encontre aqui, por favor contacta-nos através do email info@festanca.org


Acerca do Henrique

(No video, clica em Detalhes/Legendas/Traduzir automaticamente/Escolher Português)

“Tenho como propósito e missão fazer passar técnicas ancestrais e conhecimentos ecológicos às gerações vindouras”

— Henrique Bastos, Permacultor

PDC intensivo em Fevereiro de 2022!

Curso Certificado de Design em Permacultura (PDC)

Curso PDC intensivo com Sílvia Floresta

A única permacultora Portuguesa que completou o curso no conceituado Permaculture Research Institute, na Austrália

Informação acerca do curso em baixo

Partilha a amig@s


Programa do curso

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book.

Abc Company

CEO

O Curso Certificado de Design em Permacultura (PDC) é uma imersão intensiva no universo da Permacultura. Este curso destina-se a apoiar os alunos a desenvolverem uma linguagem ecológica, uma compreensão dos princípios básicos de design ecológico e regenerativo, com a aplicação deste conhecimento para redesenhar comunidades e assentamentos humanos de acordo com as regras da natureza.

O objectivo principal deste curso de design é o desenvolvimento de capacidades de designs eficazes através da aplicação prática de conhecimentos e ferramentas. Esta é a oportunidade de aprender através da participação num verdadeiro processo de design em comunidade.

O Curso cumpre o formato tradicional de 13 dias (intensivo), 1 dos quais livre (criado por Bill Mollison), combinando aulas práticas (40%), teóricas, passeios no campo, jogos interactivos, actividades dinâmicas, partilha de experiências, vivência comunitária e muito mais. Este formato permite mergulhar nos princípios de design em Permacultura, que serão aplicados e apresentados pelos alunos nos trabalhos de design final. Para terem direito ao certificado os participantes terão de assistir a 80% do curso.

Este curso tem como base os 14 capítulos do livro Permaculture: A Designers Manual by Bill Mollison. Alguns dos temas a serem abordados neste curso:

  • Princípios e éticas da Permacultura
  • Ler a paisagem. Observação dos padrões e ciclos da natureza
  • Princípios dos ecossistemas, clima e biogeografia aplicados na Permacultura
  • Princípios de Design: Processo de análise, zonas, plano energético eficiente, etc.
  • Identificação de recursos. Água no meio envolvente, recolha e conservação de água, energia solar, etc.
  • Construindo solo saudável: base da estrutura do solo, textura, etc. Estratégias para melhoramento de solos usando adubos verdes, composto, alfombra (mulch), controlo da erosão
  • Estabelecendo horta em Permacultura, florestas de alimentos – como seleccionar e manter estes sistemas. “ Como produzir mais alimento em pouco espaço” (método bio- intensivo)
  • Recolha e conservação de sementes
  • Design de barreiras contra ventos / fogos;
  • Habitações / abrigos saudáveis: seleccionando lugar para a casa. Materiais não tóxicos. Sistemas de construção natural
  • Tecnologias apropriadas: Casas de banho secas, desidratadores solares, fornos e fogões em barro (Cob), energias alternativas, reciclagem de materiais
  • Introdução ao design de comunidades sustentáveis e eco-vilas. Sistemas de organização em grupo. Economia alternativa


Questões Frequentes

Caso a tua questão não se encontre aqui, por favor contacta-nos através do email info@festanca.org

Testemunhos


Acerca da Sílvia

(No video, clica em Detalhes/Legendas/Traduzir automaticamente/Escolher Português)

“A melhor herança que posso deixar aos meus filhos é um planeta saudável.”

— Sílvia Floresta, Permacultora

BIO

Desde criança que a Sílvia tem uma enorme paixão pela vida no campo, pelas plantas, pelas sementes, pelos animais e pelas pessoas! Estudou botânica e regeneração de solos.

Trabalhou durante alguns anos no Parque Natural de Sintra onde aprendeu e desenvolveu inúmeras competências, desde propagação de plantas, recolha e conservação de sementes, reconhecimento de pragas e doenças em plantas ( árvores), jardinagem histórica, manuseamento de máquinas de jardinagem e agricultura. Trabalhou com 900 espécies vegetais da flora da região ( Sintra), onde metade são espécies mediterrânicas e cerca de 10% são plantas das várias regiões do mundo, apenas encontradas em áreas especificas. As restantes são plantas ameaçadas que encontram na serra de Sintra as condições para proliferarem.

Um dos seus trabalhos principais é a recolha e conservação de sementes de espécies altamente ameaçadas. Em 2008, fundou o projecto de educação ambiental – Permacultura nas Escolas e desde então tem trabalhado com várias escolas. Envolveu-se activamente em vários projectos de hortas comunitárias, e de forma voluntária na campanha pelas sementes livres, participando na recolha de variedades tradicionais junto dos agricultores.

A viagem continuou até à Austrália, no Permaculture Research Institute, onde estudou Terraplanagem em permacultura ( movimentos ou trabalhos de terra), projectos de ajuda humanitária em permacultura, formação de professores em permacultura, permacultura urbana, recolha e conservação de sementes, biologia do solo, compostagem, fertilizantes naturais, biodinâmica, silvicultura, estufas, sistemas de animais, bosques de alimentos, hortas urbanas, agricultura biológica, design em arquitectura ecológica, sistemas energéticos, aquacultura, estabelecimento de comunidades, e angariação empoderada de fundos.

Desenvolve vários cursos em Portugal e em outros países com outros professores. Tem uma enorme paixão por sementes e acredita que o futuro das variedades tradicionais é a sua preservação e a liberdade para todas as sementes! “A melhor herança que posso deixar aos meus filhos é um planeta saudável!” Desenvolve design, consultoria e formação em permacultura, e desenvolve o projecto Ecoaldeia do vale, que visa a regeneração de uma aldeia típica portuguesa.

A Festança é, e sempre será suprema!





A Festança é, e sempre será suprema!

O Festança (como queríamos) não irá acontecer em 2021.

Vivemos tempos desafiantes e que têm efeito directo em como interagimos e conectamos com @s outr@s. Desta forma, realizar o Festança na atual situação que vivemos não faz sentido, porque queremos sentir ao máximo e conectar com tod@s vocês.


Assim, a Festança vem com mais força para 2022!


Estejam atent@s às nossas redes sociais durante estes dias!

O Festança é isto:

Seguindo a filosofia do Festança, não fomentamos o medo, mas antes o despertar. Um simples abraço com um sorriso de boca bem aberta é a base do Festança! Impedirem-nos de experienciar a vida dessa maneira simplestemente não faz sentido.

Nos últimos tempos a liberdade de escolha de tod@s nós tem sido posta à prova. Muito do que não fazia sentido algum anteriormente, passou inesperadamente a fazer sentido agora.

Tem existido um maior controlo à nossa tomada de decisões, e à aceitação de diferentes pontos de vista, o que tem levado a uma menor liberdade de escolha.

Toda a indefinição que este contexto nos traz, privou-nos de celebrar a vida como ela deve ser celebrada!

Queremos um Festança:

  • Sem obrigatoriedade do uso de máscara e de distanciamento social
  • Com a possibilidade de liberdade de circulação para quem queira celebrar esta festança, mesmo para quem venha de outros países
  • Sem obrigatoriedade de testes ou de vacinação, ficando os quais sujeitos à livre escolha e arbitrio de cada um/um@

Mesmo dentro na nossa equipa existem opiniões diferentes relativamente ao momento que presentemente vivemos, e isso é saudável. A questão principal é que a nossa maneira de estar continua igual, bem como a nossa visão e filosofia, e por esse motivo continuamos a seguir e a ser fiéis a esses mesmos princípios.

Ficamos extremamente grat@s pelo apoio demonstrado por alguns/algumas de vocês, que nos transmitiram toda a empatia e concordância com as decisões tomadas, por isso só temos que ficar felizes por sermos uma família tão unida. Grat@s por todo o apoio!

Este é o Festança que aí vem e que nos espera!

Muitos de vós conheceram bem o HitchFest – Festival da Boleia, o nosso antecessor, e sabem o quão era importante para o festival ter acesso aos donativos de tod@s vós. Afinal a nossa família é o que faz a festa acontecer! Com o Festança não será diferente, sendo que optamos por ter um kit de entrada que nos possibilite organizar o festival de uma maneira mais simples e auto-suficiente!

É nossa filosofia sermos o mais independentes possível de um sistema que muitas vezes tende a asfixiar a liberdade de expressão em eventos públicos, por isso escolhemos esse caminho para trilhar a nossa própria independência a nível monetário, sem termos que depender maioritariamente de instituições que possam demarcar aquilo que é apresentado no programa do festival.

Ao reagendarmos o festival, decidimos também levar isso em consideração e criar alicerces para a realização das edições que vêm a seguir, porque afinal de tudo a Festança requer continuidade. Por esse motivo, estamos a criar essas condições, efectuando parcerias com entidades que partilhem da nossa visão e sobretudo com todos nós/vós, a família, para vos oferecer algo muito especial (dentro da nossa filosofia) – mais novidades surgirão nos próximos dias!

É assim que estamos a criar condições para que essa auto-suficiência crie uma entre-ajuda circular com quem colaboramos, e para isso, contamos contigo!

 

A união torna-nos mais fortes e mais generos@s, e é por isso que nestes momentos estamos e continuamos junt@s!

Criando Raízes depois da Boleia

A equipa da Festança

Grat@s!